sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

QUEM TEM SEDE BEBE PETRÓLEO



(Andy Singer)

Há muitos anos que os alunos iniciantes dos cursos de Geologia das universidades federais recebem o assédio da Petrobrás, que oferece gordas bolsas de estudo aos que se dedicarem, desde o início, à colaboração junto a professores e projetos do interesse da empresa e patrocinados para ela. Assim, ao longo do tempo, os cursos de Geologia se encheram de “Petroleiros”, como são chamados, um bando de garotos cooptados por uma visão deturpada da própria profissão e da vida.

Quando me vi forçado a fazer um mestrado, fui alertado por um eminente professor da USP do quadro deplorável que eu iria encontrar na academia - Mas sodomia moral é assunto para outra crônica. Eu fiquei indignado ao ver o esvaziamento das outras importantes disciplinas do curso de graduação, que sequer conseguiam a atenção dos estudantes, nem projetos de pesquisa ou estagiários. 

A realidade continua a mesma. É fruto de governos míopes, sobretudos os petistas, que possuem grande respaldo entre os professores acadêmicos que adoram projetos financiados e, imperialisticamente falando, de mão de obra barata para executá-los.

Mas o tempo, é o senhor da razão. Mas a verdade, segundo meu velho pai, “É como um diamante na lama: quando bate o sol ele se denuncia”, secou Cantareiras. Secou barragens, secou açudes, hipocrisias e argumentos vazios.

De repente, o país experimenta o drama do estresse hídrico ao qual sempre esteve subjugada grande parte do povo nordestino. E agora, a incompetência e irresponsabilidade do governo federal mostram sua face à nação, ampliada na coincidência dos anos de pouca precipitação e ausência de planejamento estratégico dos recursos hídricos em administrações corruptas e incompetentes.

Em Pernambuco, o drama hídrico continua o mesmo de sempre. Obras incompletas ou paralisadas integram nada a coisa nenhuma. A cidade de Arcoverde padece há anos de um racionamento perverso, embora situada próxima da Bacia do Jatobá, rica em água subterrânea. Ali, um paliteiro de poços público abandonados aguarda providencias que nunca chegam.

Coragem política para implementar ações de integração de sistemas hídricos locais são deixadas de lado, em detrimento de panacéias de transposição e caminhões pipas a distribuir favores - as novas frentes de emergência.

Agora o Brasil tem sede? Beba petróleo.




Um comentário:

  1. Oi, Luis!
    Talvez se Monteiro Lobato tivesse nascido no nordeste, os nossos problemas atuais não existiriam...
    :)

    ResponderExcluir